Conhecer o Jalapão por conta própria é um dos mais lindos desafios de quem ama fazer off-road no Brasil. É superar distâncias e obstáculos com as mais belas paisagens do cerrado.

O Jalapão está localizado a leste do estado do Tocantins, entre o cerrado e a caatinga. Nessa viagem off-road você vai percorrer centenas de quilômetros para mergulhar nas águas mais claras e para ver o cenário mais isolado de todos.

Tenho muito chão de Brasil ainda para conhecer, mas duvido que eu vá ver por aqui algum lugar mais lindo que o Jalapão. Quer conhecer também? Veja nesse post como conhecer o Jalapão por conta própria em um 4×4.

Onde fica o Jalapão e como chegar

Jalapão por conta própria - Off-road pelo Brasil - Serra do Espírito Santo

Serra do Espírito Santo – Foto: Aline Rodrigues (Uma Sul Americana)

O Jalapão fica a 180 km de Palmas, no Tocantins, região norte do Brasil.

Então, o primeiro passo para fazer o Jalapão por conta própria é chegar na cidade de Palmas. Você vai encontrar voos de várias cidades do Brasil, algumas com escala em São Paulo ou Brasília. E o mais legal é que as passagens não são caras.

  • De São Paulo, você vai encontrar passagens a partir de R$350
  • De Brasília, a partir de R$250
  • Do Rio, a partir de R$480
  • De Porto Alegre, a partir de R$530

O segundo passo é chegar nas cidades base para conhecer as belezas do Jalapão. Vou explicar melhor daqui a pouco.

Você vai precisar alugar um carro em Palmas. Mas não pode ser qualquer carro, não! Tem que ser um 4×4. É que o Jalapão é Bruto, como diz o slogan do parque.

É aqui que a sua aventura off-road vai começar! Preparado?

Conhecendo o Jalapão por conta própria

Jalapão por conta própria - Off-road pelo Brasil - Cachoeira do Formiga

Cachoeira do Formiga – Foto: Aline Rodrigues (Uma Sul Americana)

O território percorrido inclui o Parque Estadual do Jalapão e as áreas preservadas, totalizando cerca de 160 mil km².

Sem exagero, as belezas do Jalapão superam qualquer expectativa: são dunas de areia dourada, águas cristalinas de temperatura ambiente, fervedouros, vegetação semelhante à savana, chapadas e morros, cachoeiras e rios. Mas nada disso fica próximo um do outro. É preciso rodar vários quilômetros nas estradas de terra acidentada, cheias de atoleiros e trechos arenosos. Sem um 4×4 você não vai conseguir encarar o Jalapão.

Essas atrações são praticamente desertas, distantes dos limites das cidades e muitas delas foram “descobertas” há pouquíssimo tempo, como o Fervedouro Bela vista – encontrado há dois anos quando o proprietário estava procurando um jacaré que apareceu no seu quintal. Por isso a natureza é praticamente intocada, selvagem e deserta!

A região é uma das que possuem menor densidade demográfica do Brasil, por isso a gente não encontra ninguém na estrada. Passamos muitas horas e muitos quilômetros sem avistar nenhuma pessoa, nenhum outro carro, mesmo no final de semana.

Entre as principais atrações estão: Cachoeira do Formiga, Dunas, Pedra Furada, Serra do Espírito Santo, Cânion do Sussuapara, Fervedouro do Sono, Fervedouro do Ceiça, Rio Sono, Cachoeira da Velha, Fervedouro Bela Vista e o Morro do Gorgulho (também chamado de Morro Vermelho ou Morro do Macaco).

Planejando um roteiro pelo Jalapão por conta própria

Jalapão por conta própria - Off-road pelo Brasil - Dunas do Jalapão

Dunas do Jalapão – Foto: Aline Rodrigues (Uma Sul Americana)

Claro que o roteiro vai depender muito do tempo que você tem disponível, mas indico no mínimo 3 dias. O Jalapão é imenso e tem coisas para serem vistas em mais de uma semana de aventura.

Sinal verde: não use apenas uma cidade de base, porque você vai acabar rodando muitos quilômetros à toa. Use cidades chaves para sair e conhecer as atrações “próximas”. Assim, você otimiza tempo e dinheiro.

As principais cidades bases para conhecer as atrações do Jalapão são: Novo Acordo, Ponte Alta do Tocantins, São Félix do Tocantins e Mateiros. Todas elas possuem pousadas com boa infraestrutura, quartos espaçosos e ótimos cafés da manhã. Todas com estacionamento para o carro alugado.

Jalapão por conta própria - Off-road pelo Brasil - Fervedouro do Ceiça

Fervedouro do Ceiça – Foto: Aline Rodrigues (Uma Sul Americana)

Você deverá sair da pousada perto das 8h da manhã para poder aproveitar bem o dia. Como não há civilização perto das atrações do Jalapão, meu conselho é planejar para conhecer os fervedouros que possuem restaurante perto do horário do almoço, como o Fervedouro Bela Vista ou o Fervedouro do Sono.

Volte no fim da tarde, depois de ver o sol se pôr na Pedra Furada ou nas Dunas.

Sinal verde: retire e entregue seu carro no aeroporto, porque ele fica distante do centro de Palmas. Paguei R$80 de táxi para chegar ao meu hotel e mais R$80 para voltar ao aeroporto. Não vale a pena! Por isso, reserve o carro 4×4 com antecedência para não correr o risco de não encontrar disponível.

Off-Road – A viagem de 4×4 pelo Jalapão

Jalapão por conta prória - Off-road pelo Brasil - Cachoeira da Velha

Cachoeira da Velha – Foto: Julius Dadalti – Wikimedia Commons

Você vai levantar muita poeira! Eu rodei 1100 km em 4 dias de viagem pelo Jalapão, desde a saída até o retorno a Palmas. Foram 275 km por dia!

Sinal verde: Contratar um guia é altamente recomendado, porque ele conhece bem a região e vai ajudar no planejamento e na viagem.

Jalapão por conta própria - Off-road pelo Brasil

Compartilhe esta imagem no Pinterest e leia o post mais tarde

Como eu disse antes, você não vai encontrar nada, nem ninguém durante suas travessias nas estradas do Jalapão.

Sua referência vai ser a Serra do Espírito Santo na região de Mateiros, vista de vários ângulos e distâncias, mas ela não irá te ajudar em nada para se guiar.

Sem sinalização de transito, sem placas indicatórias e sem sinal de telefone e GPS, você vai precisar estudar bem o mapa da região e salvar no GPS para chegar às atrações. Muita gente contrata um guia que conheça bem o Jalapão para acompanhar na expedição e dividir a direção.

Na época de chuva vai ter um pouco de lama e na seca, que vai de março a outubro, muita poeira. A areia das estradas é fofa, até parece areia de praia.

O ar-condicionado do carro vai ser seu melhor amigo, porque a região é quente! Mas as atrações estão quase todas na sombra, encobertas pela mata que transita entre o cerrado e caatinga.

Da janela do 4×4 espere ver lindas formações rochosas, entre serras, morros e chapadas. Além da vegetação única, com diferentes flores do cerrado durante as diferentes épocas do ano.

Se der sorte, poderá ver animais comuns do cerrado, como a linda arara-azul, carcará, capivaras, veados ou a onça suçuarana.

A viagem off-road mais linda do Brasil!

Para ver mais como chegar por conta, leia aqui.